Opinião | A polémica mais recente de Justin Bieber

| 6 comentários
O post de hoje tem grandes possibilidades de ser um pouco polémico, tudo porque vou falar de algo que nunca falei aqui no blog. Vou falar do Justin Bieber. No entanto, não diria que o post é propriamente focado no cantor, mas sim numa sequência de comportamentos. 
Ora vamos lá passar ao tema, mas antes deixem-me frisar que não sou fã do cantor (longe disso), embora aprecie uma ou duas músicas que passam na rádio - só para que não venham dizer que sou uma "Belieber" em defesa (ou algo do género). Já estão a par da mais recente polémica sobre o cantor? Não? Eu conto tudo na mesma!
Este sábado o cantor voltou a ser desagradável com as fãs. Desta vez, em concreto, com uma jovem que tentava tirar fotos com Justin enquanto este entrava no seu carro. Bieber disse "Porque é que estás a invadir a minha privacidade? Vocês enjoam-me" a um grupo de miúdas - que com 20 anos já têm mais é idade para terem juizinho - enquanto estas quase lhes enfiavam os telemóveis na cara, numa tentativa desesperada de conseguir uma selfie com o cantor.
Dito bem e depressa, já toda a gente sabe que o rapaz é um bocado estúpido, pronto. No entanto, após ler duas notícias sobre o assunto e, inclusive, ver o video sobre o momento, confesso que compreendo a atitude do rapaz. Aqui está o video:


"Olha para o teu nível de respeito (várias vezes)...Olha para ti... Enjoas-me!"

Foram estas as palavras do cantor para a fã que vêm em grande plano na imagem a tentar apanha-lo numa selfie. Vou só voltar a frisar uma coisa: a rapariga tem 20 anos (vinte!). Justin é cantor, é uma figura pública e como tal tem fãs, mas também tem direito - como qualquer outra pessoa - à sua privacidade. Pelo que li, momentos antes, o cantor tinha avisado que não iria tirar fotos. Ora, seria de esperar que as pessoas, que são adultas, tivessem bom senso e respeito pelo seu ídolo e interagissem com ele, respeitando a decisão. No entanto, o que vemos é uma completa invasão do "espaço" e privacidade de Bieber. 
É de pensar... E se fosse eu? Se fosse eu, sentir-me-ia igualmente desagradada. Imaginem o que é aturar isto TODOS OS DIAS? De gente adulta! Se fossem miúdas, sei lá... era mais aceitável que tivessem este comportamento, mas vinte anos? São adultas! Não têm noção do bom senso e do ridículo? Não têm noção que, por muito que se idolatre um artista, este também tem direito ao seu espaço? E acima de tudo, se no começo foram avisadas que o cantor não queria tirar fotos, não terá ele direito a decidir se o quer ou não fazer, tendo em conta que parece estar a fazer o seu dia-a-dia (parece ter acabado de sair de alguma gelataria ou assim), não está em nenhum evento em que deve propriamente fazê-lo. 
Depois reparem na atitude das fãs: todas de telemóvel em punho, quase enfiados na cara do artista, a colocarem-se desesperadas em frente dele para o "apanharem" na foto, contra a sua vontade? A sério? Jovens de vinte anos? Parecem animais. Sabem que mais, não foi só ele que ficou enjoado, eu também fiquei. E acho que qualquer pessoa com o mínimo bom senso também ficaria, ao colocar-se na sua posição. Todos temos direito à nossa privacidade e ao nosso espaço, até mesmo as figuras públicas. Por muito que o rapaz possa ser mal educado, neste caso, parece-me que a má educação foi mesmo das fãs.

Sobre as Séries - Serei Só Eu?

| 6 comentários
Não, o titulo "Serei só Eu?" não é o nome de nenhuma série nova, que eu saiba
Trata-se apenas duma espécie de dúvida existencial que venho partilhar na esperança que me digam que não sou a única a sofrer deste mal. 
Como são capazes de já ter percebido pelos posts aqui no blog, vejo muitas séries. Vejo/vi muitas mais do que aquelas já aqui faladas e em todas elas (as que gosto) me acontece isto. Quem sofre da mesma maleita que eu já deve ter, pelo menos, desconfiado ao que me refiro. Para quem ainda não chegou lá, refiro-me à sensação de quando estou prestes a terminar uma série, ou mesmo quando estou a terminar uma temporada e depois sei que a próxima só chega passados uma infinidade de meses.
É um contra-senso psicológico. Porque papo um monte de episódios seguidos, na ânsia de saber o desenrolar da trama e depois, quando estou prestes a chegar ao fim, fico com mixed feelings. Quero muito saber como acaba e não quero que acabe porque quero ficar a ver a série para sempre. É mais ou menos isto. 
Assim de repente tenho duas séries especificas que ilustram bem este sentimento. Pretty Little Liars e Sons Of Anarchy. A primeira, PLL é, provavelmente, a minha série favorita de sempre. Comecei a ver quando foi ao ar o primeiro episódio e foi uma série que me cativou desde o começo. Desde então, não falhei um episódio. Quando ainda vivia com os meus pais, esperava juntar vários episódios e, depois, nas férias ou fins de semana via-os todos de seguida. Cheguei a ir dormir quando os meus pais estavam a acordar, depois de ter visto uma carrada de episódios seguidos. E também cheguei a adormecer com o pc na cama e acordar assustada com um grito a meio do episódio. Sou dessas!
.A série já vai a meio da sétima temporada - que parece ser também a última - e regressa dia 18 de Abril de 2017. E cá está o dilema, por um lado quero que os episódios saiam depressa para saber o desfecho, mas depois penso que quando acabar, vou sentir "saudades" de ver a série. E olhem que, apesar de adorar a série, já houve alturas em que me fartei de tantas reviravoltas sem se saber nada. 
Quanto aos Sons Of Anarchy, de que vos falei aqui, quando comecei a ver a série com o João (foi ele que escolheu), pensei que não me ia agradar muito. Enganei-me. Foi um vício cá em casa. Episódio atrás de episódio, até chegarmos ao fim da série. E mais uma vez, por um lado já estava farta de alguns episódios serem um completo enrolo, por outro, à medida que nos aproximávamos do final ficava com aquela sensação de nostalgia.
Neste momento, estamos a ver a série The Blacklist, que está também nas minhas favoritas. Estamos exactamente no final da terceira temporada. A quarta é a mais recente e está a meio. E eu já dei por mim a pensar que vamos chegar num instante ao último episódio que saiu e depois temos que esperar até 20 de Abril para o próximo episódio (pelo menos não falta muito). Também já pensei que espero que ainda façam mais umas mil temporadas, mesmo que às vezes certos episódios me aborreçam. 
Quando chego ao fim de uma série fico sempre meio que a pensar "grande merda, o que é que vou ver agora?". Depois o João diz-me "O que não falta são séries para escolheres". Ao que eu respondo "mas eu quero esta, as outras não prestam". Geralmente, uns dias depois já arranjei outra substituta, mas não consigo evitar este sentimento de querer que as minhas séries favoritas durassem para sempre, como que acompanhando a vida inteira dos personagens (e dos actores), mesmo que às vezes tivessem episódios chatos. Serei a única a sofrer deste mal?
Google Analytics Alternative